Fim da Greve: luta dos professores obriga prefeitura de Campo do Brito a refazer proposta

Campo do Brito | 03/03/2016 09h47

Os educadores da rede municipal de Campo do Brito decidiram em assembleia encerrar a greve, após proposta apresentada pela administração municipal em audiência ocorrida na manhã desta terça-feira, 01. O magistério britense deliberou não iniciar o ano letivo de 2016 (previsto para iniciar também nesta terça-feira) na assembleia do dia 23 de fevereiro após inúmeras tentativas de receberam o salário de dezembro de 2015 sem inúmeros parcelamentos.

Continua depois da publicidade

A administração chegou a propor pagar em parcelas à perder de vista, mas tal proposta foi rejeitada pela categoria.

Mesmo compreendendo que salário não deve pago de forma parcelada, os educadores apresentaram uma contraproposta de dividir somente em duas parcelas, sendo a primeira no dia 01 de março e a segunda no dia 31 deste mês, mas o secretário de Administração, Jorge Correia Lima e o procurador do municipal Allan Diego Andrade Santos que representavam o prefeito Alexsandro Menezes Rocha (conhecido como Léo Rocha) fizeram a contraproposta de pagar, a primeira no dia 31 de março e a segunda dia 30 de abril.

“A melhora da proposta da administração é fruto da luta do magistério de Campo do Brito, que foram às ruas em atos públicos e dialogaram com a população britense sobre o desrespeito da prefeitura com relação aos trabalhadores da educação não somente a questão de salário, mas também às condições de trabalho”, aponta Rita de Cássia Santos da coordenação da sub-sede Agreste do SINTESE.

Continua depois da publicidade

Com o fim da greve as aulas já retornaram nesta quarta-feira, dia 02.

Ascom Sintese
Tópicos Campo do Brito, Educação
Mais Recentes
Comentários
Publicidade