Campo do Brito: prefeito propõe pagar salário de dezembro em 5 vezes e professores se recusam a iniciar ano letivo

Campo do Brito | 23/02/2016 22h13

Os professores da rede municipal do Campo do Brito ainda não viram um tostão do salário de dezembro de 2015. O prefeito Alexsandro Menezes da Rocha (conhecido como Léo Rocha) propôs parcelar em cinco vezes o pagamento de dezembro. As parcelas começariam a ser pagas ainda no mês de abril.

Continua depois da publicidade

Para os técnicos administrativos da educação, que também não receberam o salário de dezembro 2015, o prefeito Leo Rocha propôs pagar de uma só vez a partir de 31 de março.

Revoltados com a proposta do prefeito, os professores de Campo do Brito decidiram em assembleia ocorrida nesta terça-feira, 23, que não iniciarão o ano letivo de 2016, previsto para começar no dia 1º de março, e paralisarão suas atividades por tempo indeterminado, até que a prefeitura assegure o pagamento do salário de dezembro aos professores de uma só vez e de forma integral.

“Rejeitamos a proposta da administração municipal por compreendermos que salário deve ser pago de forma integral e não parcelado. Durante o segundo semestre de 2015 sofremos com o constante atraso e parcelamento de nossos salários mês após mês. A prefeitura destruiu a vida financeira do professor de Campo do Brito e quer continuar seguindo com esta prática cruel ao longo de 2016. Não podemos e não vamos aceitar tanto desrespeito. Nossas contas de luz, água, nosso alimento do dia a dia, não são pagos em cinco vezes. Chega de salários fatiados!”, reivindica a coordenadora de comunicação da subsede do SINTESE na região Agreste e professora da rede municipal de Campo do Brito, Nadja Milena.

Continua depois da publicidade

O SINTESE irá oficializar a prefeitura de Campo do Brito sobre a greve dos professores e solicitará audiência, em caráter de urgência, com o prefeito Léo Rocha.

Agenda de Luta

Na sexta-feira, 26, os professores de Campo do Brito farão ato na feira municipal da cidade, às 8h. O intuito é dialogar com a comunidade sobre o motivo e o objetivo da greve, além de pedir o apoio de todos nesta luta. Na segunda-feira, 29, um carro de som rodará pelas ruas de Campo do Brito e de seus povoados informando a população sobre a greve do magistério.

Na terça-feira, 1º março, os professores farão outro ato, desta vez em frente à prefeitura municipal de Campo do Brito e após o ato a categoria se reunirá em nova assembleia para deliberar as ações de luta e demais encaminhamentos.

Ascom Sintese
Tópicos Campo do Brito, Educação
Mais Recentes
Comentários
Publicidade