Operação Chavinha: cinco suspeitos presos e três entraram em confronto

Policial | 17/06/2021 11h20

Continua depois da publicidade

O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), com o apoio da Divisão de Narcóticos da Delegacia Regional de Lagarto e da Divisão de Inteligência (Dipol), deflagrou a Operação Chavinha com o objetivo de desarticular uma associação criminosa que atuava no roubo, furto, apropriação e receptação de cargas com atuação em todo o Nordeste. Os roubos ocorriam, sobretudo, nos estados de Pernambuco e Bahia. A receptação, quando os roubos aconteciam fora do estado, era feita em Sergipe. A ação, que ocorre na manhã desta quinta-feira (17) visa cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão.

Até o momento, cinco suspeitos foram presos e três entraram em confronto com as equipes policiais. De acordo com as informações policiais, os mandados de prisão e de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de Rosário do Catete (SE), Nossa Senhora das Dores (SE); Itabaiana (SE); Campo do Brito (SE); Santa Luzia (SE) e Jaboatão dos Guararapes (PE).

Um dos investigados que entrou em confronto com as equipes policiais foi identificado como José Neilton Silva Passos, apontado como um dos líderes do grupo criminoso. As investigações apontaram que ele era contumaz nas práticas de roubo, furto e receptação de cargas, além de atuação na adulteração e comercialização de caminhões roubados. Ele já havia sido preso anteriormente em outras operações policiais.

Continua depois da publicidade

Os suspeitos Lucas Matheus Menezes de Oliveira e Charley da Silva Santos também entraram em confronto com as equipes policiais. Já os investigados Vitor Hugo Couto dos Santos, Aislan da Silva Rocha, Douglas Dias Oliveira, Edilvan da Silva Santos e Gabriel Ribeiro Santos foram presos.

Alguns membros do grupo são extremamente violentos e praticam assaltos à mão armada. A Operação foi batizada de Chavinha em alusão ao fato da maioria das cargas serem “dadas” pelos caminhoneiros que, posteriormente, procuram à polícia para comunicar fraudulentamente que foram vítimas de assaltos mediante restrição de liberdade da vítima.

Fonte: SSP/SE

Tópicos Destaque, Policial, Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade