Máscaras: saiba como usar corretamente esse item que agora é obrigatório em Sergipe

Saúde | 28/04/2020 16h54

Na última segunda- feira, 27, passou a constar no decreto nº 40.588, editado pelo governador Belivaldo Chagas, a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção respiratória pela população em geral para circulação externa para conter a disseminação do novo coronavírus. Para esclarecer e orientar a população, a enfermeira do Núcleo de Segurança do Paciente da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Hellen Christiane Araújo, dá dicas de como usar as máscaras.

“Antes de colocar ou retirar as máscaras, é necessário higienizar as mãos, esse deve ser o primeiro passo. Além disso, a máscara deve cobrir a boca e o nariz e ser ajustada com segurança. As hastes laterais nunca devem ser dobradas. Ela deve ser removida por trás, a parte da frente nunca pode ser tocada, para evitar a contaminação. A máscara deve ser substituída por uma limpa e seca, sempre que estiver úmida, elas não podem ser reutilizadas, além disso, as máscaras de pano não devem ser utilizadas”, enfatiza Hellen.

Continua depois da publicidade

Para as pessoas que utilizarão as máscaras, somente o uso dela não é suficiente, deve ser somado aos outros cuidados, como higienização correta das mãos com água e sabão ou álcool 70%, evitar aglomerações de pessoas e tocar os olhos ou nariz. Esses cuidados também devem ser aplicados às pessoas que não precisam das máscaras.

Tecido

Um novo modelo de máscara foi criado para suprir a necessidade das pessoas em se proteger da Covid-19: as máscaras de tecido.

O próprio Ministério da Saúde (MS), recomenda à população o uso desse modelo simples confeccionado com tecido, deixando a prioridade das máscaras cirúrgicas e de maior proteção como a N95 para uso do profissional de saúde e sintomáticos do coronavírus.

De acordo com a infectologista e coordenadora do Núcleo de Epidemiologia, Segurança do Paciente e Infecção Hospitalar (NESPIH), do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Iza Fraga Lobo, a alternativa é importante para aquelas pessoas que não estão na assistência ao paciente e que precisam sair de casa por alguma necessidade.

“A máscara de tecido é para uso individual e lavável. Ela é para aquelas pessoas que estão em casa e que precisam sair para resolver alguma necessidade na rua ou para aqueles trabalhadores que não estão na frente da assistência ao paciente. Ela deve ser confeccionada na medida correta cobrindo boca e nariz, além de proteger a lateral do rosto. A lavagem deve ser com água e sabão deixando cerca de 30 minutos de molho, os tecidos devem ser leves para facilitar a respiração e deixar a pessoa de forma confortável, por isso o aconselhável são tecidos de algodão, TNT, tricoline. Essa é uma ideia de baixo custo e que ajuda na proteção contra o coronavírus durante a pandemia”, frisou a médica.

A profissional orientou também quanto à questão da manipulação das máscaras de forma correta. “Vale lembrar que a orientação é não encostar as mãos na máscara e sim no elástico da orelha tanto para colocar, quanto para retirar a máscara. A lavagem das mãos também deve ser feita durante esses atos, se a máscara ficar úmida o ideal é trocar, por isso, é importante pelo menos ter duas máscaras à disposição”, explicou Iza Fraga Lobo.

Obrigatoriedade

As máscaras podem ser caseiras artesanais ou confeccionadas manualmente. Devem ser, obrigatoriamente, usadas por condutores de veículos e passageiros, enquanto estiverem em deslocamento no trânsito, sob pena de proibição ao acesso ao transporte público ou privado; nos ambientes de trabalho para todos os estabelecimentos cujas atividades não estejam suspensas, formais e informais, inclusive repartições públicas; em todos os demais locais de uso comercial, bem como áreas públicas de uso comum ou especial, tanto por empregados como por clientes.

Com informações da SES

Tópicos Destaques, Saúde
Mais Recentes
Comentários
Publicidade