Polícia Civil prende em Campo do Brito suspeito de matar duas pessoas a facadas

Campo do Brito | 30/05/2019 16h45

Nessa quarta-feira, 29, a Polícia Civil prendeu um dos suspeitos, identificado como Rafael Emerson da Hora Santos, 28 anos, acusado de participar do crime que vitimou a senhora Gilsa Maria Raimundo e o seu amigo, Hudson da Silva, em junho de 2009, no Morro do Urubu, na capital. A prisão ocorreu na zona rural de Campo do Brito, após denúncias anônimas.

Foto: SSP/SE

Continua depois da publicidade

De acordo com a investigação, o crime, que em uma semana completará dez anos, aconteceu após a vítima Gilsa Maria ter recebido a informação de uma amiga de que três indivíduos estariam destruindo sua plantação. “Ela tinha uma espécie de roça, uma plantação de milho, macaxeira e um barraquinho para passar o dia lá. Após ficar sabendo da destruição, foi ao local questionar a ação dos suspeitos”, explica o delegado responsável pela operação, André Gouveia.

Ainda de acordo com o que foi levantado, a vítima Gilsa Maria foi até o local com seu netinho de três anos e um amigo, que também foi vitimado, Hudson da Silva. “Ao questionar os indivíduos, Gilsa e Hudson foram amarrados, torturados, ela foi estuprada e na sequência os dois foram mortos a golpes de faca e facão”, conta o delegado.

O delegado também esclarece que a criança conseguiu sobreviver e que foi encontrada durante a noite, após o crime. “O neto foi encontrado no meio da noite, sozinho, assustado e sujo no barraco semi-destruído. Já os corpos das vítimas só foram localizados no dia seguinte, no meio da mata fechada”, esclarece André Golveia.

Os outros dois suspeitos envolvidos no crime, Rafael Alves e André Messias, já foram presos e condenados a 63 anos em primeira instância a 73 anos de reclusão. Já Rafael Hemerson da Hora Santos foi encaminhado à delegacia e aguarda a tomada de medidas cabíveis.

Fonte: SSP/SE

Tópicos Campo do Brito, Destaques, Policial
Mais Recentes
Comentários
Publicidade