Servidores da Administração Geral do Estado decidem greve por tempo indeterminado

Sergipe | 28/01/2016 16h44

greveServidores da Administração Geral lotaram o auditório do Sindicato dos Bancários na manhã desta quinta, 28, na assembleia realizada pela categoria e SINTRASE que deflagrou a greve por tempo indeterminado da categoria. O motivo principal da paralisação é a não implementação integral do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV), já aprovado há quase dois anos.

Além do pedido pela implantação imediata do Plano, outras pautas estão inclusas na decisão que decretou a greve, como o pagamento da titulação (cuja criação da comissão já foi criada), reajuste da tabela do Plano em 24,31% (em virtude do índice inflacionário), pagamento da insalubridade para merendeiras, executores de serviços básicos e oficiais administrativos, concurso imediato para preenchimento de vagas na Administração Geral e retirada dos vigilantes terceirizados das escolas.

Continua depois da publicidade

A greve, que começa a partir da próxima quinta, 4 de fevereiro, (em respeito às 72h, de acordo com a lei vigente), será a segunda paralisação da Administração Geral em menos de 1 ano. A última greve, considerada a maior da história da Administração Geral em Sergipe, foi realizada no segundo semestre de 2015 e durou mais de 60 dias. “Até que o governo se posicione sobre o PCCV e avance nas negociações das outras pautas, respeitando os servidores e honrando, inclusive, o pagamento dos salários dentro do prazo estipulado por lei, a categoria vai continuar paralisada”, afirmou o presidente do SINTRASE, Diego Araujo, que declarou não haver no momento outra alternativa a não ser a pela greve por tempo indeterminado. “A deflagração da greve também foi uma decisão tomada pela categoria por não concordar com os abusos realizados pelo Estado nos últimos meses, como o parcelamento do 13º e atrasos nos salários, que dificultou a situação de mais de 5 mil servidores que o Estado insiste ainda em pagar menos de um salário mínimo”, explicou.

Os serviços paralisados a partir do dia 4 serão os oferecidos pelos órgãos estaduais nos Centros de Atendimento ao Cidadão (CEAC’s) e atividades administrativas e operacionais das escolas estaduais, de secretarias e empresas públicas.

Ascom Sintrase

Tópicos Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade