Governador recebe excedentes da PM e estuda convocação de nova turma

Concursos | 09/02/2015 15h42

O governador Jackson Barreto recebeu na manhã desta segunda-feira, 9, uma comissão de representantes dos excedentes concursados da Polícia Militar, e ao lado do secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, dialogaram a respeito da possibilidade de convocação de uma nova turma de formandos da PM/SE.

Continua depois da publicidade
(Foto: Wellington Barreto/ASN)

Jackson explicou aos candidatos a real situação financeira do Estado, e informou que após discutir com os assessores do governo, o que poderia ser feito no momento seria convocar 200 excedentes para iniciarem o curso de formação após o Carnaval. Os demais excedentes só poderiam ser convocados após a análise econômica do primeiro quadrimestre de 2015, que traça um diagnóstico da situação do estado com base nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril.

“Estamos com o secretário de Segurança Pública fazendo uma discussão, depois de termos feito uma análise com o secretário da Fazenda, Jefferson Passos, das condições financeiras do Estado em função da Lei de Responsabilidade Fiscal para convocarmos outro grupo dos concursados, porque há uma necessidade desta convocação para a Polícia e para a sociedade. Recebemos aqui, hoje, com muita alegria essa comissão dos aprovados no concurso, que fizeram essa reivindicação também ao governador no sentido de acelerar esta convocação, para que eles possam desde já iniciar o curso preparatório a partir dos próximos meses. Vamos ter uma análise já na próxima semana com o secretário de Segurança, o Comando da Polícia, o secretário da Fazenda e em seguida retornaremos o diálogo com esta comissão de concursados, que estão na verdade buscando um direito deles, ao mesmo tempo que o Estado também tem necessidade de ampliar o seu quadro para oferecer uma melhor segurança aos nossos cidadãos”, informou o governador.

De acordo com o secretário Mendonça Prado, a iniciativa do governador é admirável, pois ele percebendo a necessidade do efetivo e atendendo ao apelo dos excedentes se esforçou ao máximo para buscar meios que tornassem possível a convocação pelo menos de uma parte dos excedentes do concurso da PM. “O que o governador está fazendo aqui é uma verdadeira atitude de pai, porque tecnicamente, segundo o diagnóstico financeiro do Estado, seria impossível convocar qualquer destes candidatos, no momento. Os excedentes estão de parabéns por essa postura que estão tendo e demonstram vontade em entrar para Corporação e há o interesse do governo e do governador nesta convocação, mas no momento seria inviável. Essa decisão de convocar pelo menos 200 já foi uma decisão pessoal do governador, indo contra todos os pareceres técnicos dos seus subordinados”.
O secretário explicou ainda que a preocupação do Governo ao se comprometer em chamar os 600 excedentes não é só com o acréscimo na folha salarial do Estado, que no momento encontra-se no limite, mas com toda estrutura que deve ser oferecida aos novos policiais para possibilitar o seu trabalho, como fardamento, armamento, alimentação e transporte, o que implica em altos custos.

“Eu não posso prometer a convocação dos 600 excedentes agora e ser irresponsável em comprometer a folha de pagamento dos servidores. Nem vou colocar esses novos homens e mulheres para trabalharem sem a estrutura necessária para o exercício da sua atividade. O país está em crise, mas estamos fazendo o possível para convocarmos esses jovens, porque eles representam mais qualificação e um fôlego novo para a nossa segurança. Também temos outras áreas que precisamos atender. E já fizemos concursos para Polícia Civil e Perícia, para atendermos estas áreas que também precisam de mais profissionais”, reforçou o governador.

Embora a proposta inicial do Governo não tenha agradado suficientemente a comissão dos excedentes aprovados, os representantes reconheceram o grande empenho do governador e sugeriu que o governo estude ampliar o número de convocados. “Nós sabemos que o governador está empenhado para aumentar o quadro da Polícia. Ele foi sensível ao nos receber aqui no Palácio e nós sabemos também que a necessidade de aumentar o efetivo da Polícia é grande, mas também tem o lado financeiro. Sabemos que o governador vai tentar convocar o máximo de candidatos possíveis e sabemos também que a reserva está apreensiva e gera uma expectativa para todos nós. Mais sei que vai dar tudo certo”, disse o representante da comissão, Diego França.

Atendendo pedido da comissão, o governador concordou em se reunir com gestores da SSP e com o secretário da Fazenda para estudar a possibilidade de convocar, nesta primeira fase, mais 300 aprovados do concurso. Uma nova reunião com a comissão de excedentes aprovados da PM ficou marcada para o dia 26 deste mês para apresentar o estudo que possibilitará a convocação destes excedentes.

(ASN)

Tópicos Concursos, Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade