A todas as Mães…

Ponto de Vista | 10/05/2013 12h43 - Atualizada às 11/11/2016 14h22

A todas as Mães…

Continua depois da publicidade

Às Mães que apesar das canseiras, dores e trabalhos, sorriem e riem felizes, com os filhos amados ao peito, ao colo ou em seu redor; e às que choram doloridas e inconsoláveis, a sua perda física, ou os veem “perder-se” nos perigos inúmeros da sociedade violenta e desumana em que vivemos…

Às Mães ainda meninas, e às menos jovens, que contra ventos e marés, ultrapassando dificuldades de toda a ordem, têm a valentia de assumir uma gravidez – talvez inoportuna e indesejada – por saberem que a Vida é sempre um Bem Maior e um Dom que não se discute e, muito menos, quando se trata de um filho seu, pequeno ser frágil e indefeso que lhe foi confiado…

Às Mães que souberam sacrificar uma talvez brilhante carreira profissional, para darem prioridade à maternidade e à educação dos seus filhos e às que, quantas vezes precisamente por amor aos filhos, souberam ser firmes e educadoras, dizendo um “não” oportuno e salvador a muitos dos caprichos dos seus filhos adolescentes…

Continua depois da publicidade

Às Mães precocemente envelhecidas, gastas e doentes, tantas vezes esquecidas de si mesmas e que hoje se sentem mais tristes e magoadas, talvez por não terem um filho que se lembre delas, de as abraçar e beijar…

Às Mães solitárias, paradas no tempo, não visitadas, não desejadas, e hoje abandonadas num qualquer quarto, num qualquer lar, na cidade ou no campo, e que talvez não tenham hoje, nem uma pessoa amiga que lhes leia ao menos uma carta dum filho…
Também às Mães que não tendo dado à luz fisicamente, são Mães pelo coração e pelo espírito, pela generosidade e abnegação, para tantos que por mil razões não tiveram outra Mãe…

E, finalmente também, às Mães queridíssimas que já partiram deste mundo e que por certo repousam já num céu merecido e conquistado a pulso e sacrifício…

A todas as Mães, a todas sem exceção, um abraço e um beijo cheios de simpatia e de ternura!

A Semana é de… Manoel de Souza, o senhor ‘Maim’

Recebemos a notícia, através de uma emissora de rádio, que o empresário e ex-prefeito, Manoel de Souza está passando por um tratamento de saúde em Aracaju. ‘Seu Maim’ foi prefeito de Campo do Brito, em dois mandatos consecutivos e dirige importantes negócios na área do agronegócio em Sergipe.

A Coluna envia votos de plena recuperação e deseja que em breve, ele retorne ao convívio dos seus familiares e amigos.

Notas Soltas

Escola Nota 10!

A comunidade escolar do Colégio Estadual Guilherme Campos está em festa! Dentre as unidades da rede estadual de ensino, a escola alcançou a décima oitava colocação no ENEM e o Primeiro lugar entre as escolas do município. Com este resultado, os professores do ensino médio serão agraciados com um tablet. A coluna envia congratulações a todos os que fazem a família ‘Guilherme Campos’. Parabéns!

Apreensão de animais

A Polícia Militar, através da Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRv), em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), recolheu somente no mês de abril 81 animais que estavam soltos nas rodovias estaduais.

Ao longo do ano, entre os meses de janeiro e abril, o registro subiu para 249 animais recolhidos por estarem em locais indevidos, atrapalhando o trânsito nas rodovias. A ação tem como objetivo diminuir os acidentes envolvendo animais nas rodovias do Estado e proporcionar uma maior segurança aos condutores de veículos.

A Polícia Militar informa aos condutores as rodovias que mais apresentam incidência com registro de animais soltos. Dentre os trechos, temos a Rodovia SE 170 – interliga os municípios de Itabaiana/Campo do Brito/São Domingos e Lagarto. Por conta disso, nestes trechos motoristas e pilotos devem ficar mais atentos, sobretudo no período noturno.

Para realização deste trabalho, a CPRv dispõe de uma equipe composta por quatro policiais militares, além de um ‘vaqueiro’ (laçador) e dois caminhões boiadeiros. Os condutores que observarem animais soltos nas rodovias devem informar à PM através dos números: 198 ou 8824-8040.

Hora de Pensar a Cidade!

O Prefeito Municipal de Campo do Brito, Alexsandro Menezes da Rocha, através da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, convoca a população para a participação da 5ª Conferência Municipal das Cidades, que será realizada no dia 15 de maio, às 08h, no Salão Paroquial, localizado na Rua José Bonifácio.

A Conferência vai tratar do tema: “Quem Muda a Cidade Somos Nós: Reforma Urbana Já!”, visando avançar na construção da Política Nacional e Estadual de Desenvolvimento Urbano.

Forró da Malhação

Vem aí o Arraiá da Academia Bem Estar! A galera da malhação pode reservar o dia 01 de junho para ‘ariar a fivela’. A festa será animada pelo Trio Pé de Serra ‘Aviãozinho do Forró’ e nas carrapetas, o DJ Valdir. Garanta a sua pulseira e participe do Arraiá mais animado da cidade. O arrasta-pé é Open Bar! ‘Vamos ou Bora’?

Aniversariantes

Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora. Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável. Além do pão, o trabalho. Além do trabalho, a ação. E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.

Feliz Aniversário!

11/05 – Hyago Rodrigues dos Santos, atendente no gabinete do Prefeito;

11/05 – Camile Rocha, estudante;

11/05 – Júnior Lima Oliveira, modelo;

11/05 – Iris Siqueira, estudante;

12/05 – DJ Rafael Lorc, estudante;

12/05 – Eduardo Tavares, estudante;

13/05 – Anny karoline Almeida, estudante;

14/05 – Júnior Gravações, funcionário público municipal;

14/05 – Elizangela Santos;

15/05 – Maýsa Jannifer, estudante;

15/05 – Michelle Reis, estudante;

16/05 – Iza Andrade, funcionária pública;

16/05 – Uani Silveira, estudante;

17/05 – Matheus Silva, estudante.

Reflexão da Semana

Minha Mãe

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Tenho medo da vida, minha mãe.
Canta a doce cantiga que cantavas
Quando eu corria doido ao teu regaço
Com medo dos fantasmas do telhado.
Nina o meu sono cheio de inquietude
Batendo de levinho no meu braço
Que estou com muito medo, minha mãe.
Repousa a luz amiga dos teus olhos
Nos meus olhos sem luz e sem repouso
Dize à dor que me espera eternamente
Para ir embora.  Expulsa a angústia imensa
Do meu ser que não quer e que não pode
Dá-me um beijo na fonte dolorida
Que ela arde de febre, minha mãe.

Aninha-me em teu colo como outrora
Dize-me bem baixo assim: — Filho, não temas
Dorme em sossego, que tua mãe não dorme.
Dorme. Os que de há muito te esperavam
Cansados já se foram para longe. 
Perto de ti está tua mãezinha
Teu irmão. Que o estudo adormeceu
Tuas irmãs pisando de levinho
Para não despertar o sono teu.
Dorme, meu filho, dorme no meu peito
Sonha a felicidade. Velo eu

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Me apavora a renúncia. Dize que eu fique
Afugenta este espaço que me prende
Afugenta o infinito que me chama
Que eu estou com muito medo, minha mãe.

Vinicius de Moraes, poeta brasileiro.

Espaço do Leitor

Participe de nossa coluna, envie suas críticas e sugestões. Nosso e-mail: [email protected] É Vida que Segue…

Tópicos Ponto de Vista
Mais Recentes
Comentários
Publicidade