Ponto de Vista – Edição 03

Ponto de Vista | 26/04/2013 10h09 - Atualizada às 26/04/2013 10h13

Nosso Ponto de Vista

O dia em que a cidade chorou

Continua depois da publicidade

Campo do Brito chorou. O céu também chorou. Os pais choraram. Os amigos, foram tantos, também choraram. Mas porque todos choraram? Qual o motivo de tanta tristeza?

Então, comecemos: domingo, 21 de abril, recebemos em nossa casa, o vereador Claudiano, Remerson Ribeiro Rocha, Lukas Silva e Lukas Nascimento. Almoço, conversas, risos altos. Uma tarde de domingo divertida, com a alegria contagiante de outros encontros.

Quem poderia imaginar que num dia como aquele, algo atroz, viesse a acontecer?!

No final da tarde, por volta das 18h, termina a nossa reunião e todos se despedem. Logo mais, por volta das 19h45, recebo a ligação do Claudiano informando-me do ocorrido. Conta-me do acidente, da morte do jovem Jean Almeida (o qual não o conhecia) e sobre os ferimentos sofridos pelo Lukas Nascimento.

Começam as especulações quanto ao seu estado de saúde. Liguei para o Lukas Silva e ainda conversei com um sobrinho que trabalha no SAMU. Recebo poucas informações. Uma angústia e apreensão rondam a minha mente. Recorro às redes sociais e leio uma série de mensagens, desejando plena recuperação ao jovem Lukas Nascimento e mensagens de despedidas para o jovem Jean.

Um Tempo depois, ligo mais uma vez para o Lukas Silva e recebo a notícia cortante. Percebo que do outro lado da linha um menino fora atingido em cheio quando da perda do seu grande amigo. E em prantos, anuncia a morte do Lukas Nascimento.

Como assim? Emudeci (experiências com perdas é algo muito difícil pra mim). Começo a refletir. Quanto vale uma vida? Como alguém pode deixar animais pastando soltos em rodovias? E a fiscalização dos órgãos oficiais? E a falta de sinalização em nossas estradas?

Motocicleta, velocidade, falta de equipamento de segurança. Um momento fugaz. Uma fatalidade atroz ceifou a vida de dois jovens. Os dois no florescer da idade. Dois lindos rebentos. Pecaram pelo excesso?

Pecamos todos, pais, filhos, formadores de opinião, autoridades, amigos e todo e qualquer cidadão. Precisamos sentar e discutir com os nossos jovens o verdadeiro sentido da liberdade. Liberdade com responsabilidade. Liberdade sem os excessos da vida cotidiana, que nos leva a prazeres frívolos.

Não estou em tempo algum culpando os dois jovens. Jamais o faria. Não tenho o direito. Que estas vidas ceifadas sirvam de provocação e de reflexão para que possamos reagir e poupar outras vidas.

Jean e Lukas não voltarão. Ficarão em nossas memórias. Na cerimônia do adeus, o que vi na tarde da segunda-feira, foi uma demonstração comovente, emocionante, muito triste. Por entender que a humanidade é indivisível, muita gente chorou e lamentou pelo incidente. Precisamos tirar muitas lições desta tragédia.

Precisamos poupar outros Jeans e outros Lukas. Precisamos recolher o nosso choro e retomar o percurso da vida. O fato nunca será esquecido, como também, não pode ficar no esquecimento o nosso sentimento de mudança. Este caso não pode ficar na dor e na tristeza. Acordemos! Reação já!

Por fim, está aí o motivo da nossa tristeza, pois… “Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo; todos são parte do continente, uma parte de um todo. (…) a morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti”. (John Donne)

Josival Bezerra

A Semana é de…

Jean Almeida e Lucas Nascimento, em memória!

A coluna presta homenagem a Jean Almeida, de 18 anos e a Lukas Nascimento, de 21 anos, vítimas de uma grande fatalidade, numa morte prematura, ocorrida no domingo, dia 21 de abril. Aos familiares e amigos enviamos nossos profundos sentimentos. Que o Senhor da Vida, receba-os em paz e conforte a todos neste momento de profunda dor e tristeza. Sigam em paz, meninos!

Flor de ir embora | É uma flor que se alimenta do que a gente chora
Rompe a terra decidida | Flor do meu desejo de correr o mundo afora
Flor de sentimento
Amadurecendo aos poucos a minha partida | Quando a flor abrir inteira
Muda a minha vida | Esperei o tempo certo
E lá vou eu | E lá vou eu
Flor de ir embora, eu vou | Agora esse mundo é meu. (Fatima Guedes)

Notas Soltas

Radialista Fernando Pinto

Faleceu no sábado, dia 20, o radialista e locutor Fernando Santos Pinto. O radialista estava internado no Hospital Regional de Lagarto, depois de sofrer um infarto em sua residência, no dia 18 de abril.

Fernando Pinto trabalhou nas principais emissoras de rádio do agreste do estado. Em Campo do Brito, sua terra natal, trabalhava na gravação e produção de comerciais e anúncios, através do serviço de carro de som, de sua propriedade.

A coluna envia à família enlutada votos de pesar e de solidariedade e roga a Deus que os confortem nesta fase e que possam ter a paz necessária para passar por este momento de tamanha dor.

Animais soltos I

Noticiamos na primeira edição desta coluna, os transtornos causados por animais soltos em ruas, avenidas, praças e às margens das rodovias em nosso município. A Prefeitura Municipal realizou campanha de conscientização, através do serviço de carro de som e mesmo assim, os proprietários destes animais têm insistido com esta atitude reprovável.

Animais soltos II

Esta semana o Prefeito Léo Rocha determinou, através da Guarda Municipal, o recolhimento e a apreensão dos animais soltos em via pública da cidade e nas estradas vicinais. Os animais serão encaminhados a um estábulo, localizado no Matadouro Municipal. Para recuperar os animais, os proprietários pagarão uma multa e poderão responder a processo criminal. Decisão Louvável!

Inauguração O.Stilo

Foi inaugurado no domingo, dia 21, mais um empreendimento da família O.Stilo, em nossa cidade. Trata-se de um espaço dedicado à venda de roupas, calçados, acessórios e brinquedos. A nova loja está localizada na Rua João Pessoa, nº 40, próximo ao Banese.

Já a unidade que funciona na Rua General Siqueira, nº 19, ficará apenas para a comercialização de móveis. O grupo conta ainda com uma unidade no município de São Domingos, na Praça José Mecenas Filho. Sucesso a todos os que fazem a família O.Stilo

Liderança na Câmara I

O prefeito Léo Rocha foi feliz ao indicar o vereador Claudiano Evaristo, como o seu líder na Câmara. O trabalho vem se destacando e chamando a atenção de todos os frequentadores daquela Casa Legislativa.

Em seus pronunciamentos, Claudiano vem respondendo com lucidez e clareza às indagações e os questionamentos sobre a administração municipal. Diante desta postura, o vereador vem de destacando como uma nova liderança política em Campo do Brito.

Liderança na Câmara II

Já o líder da oposição, este vem prestando um péssimo serviço. Sem a capacidade de reunir os vereadores em torno dos seus pleitos, tem se utilizado de agressão gratuita e sem propósito. Liderar não é para qualquer um, muito menos para uma pessoa desequilibrada e sem noção. Oremos!

Aniversariantes

Existe apenas uma idade para sermos felizes, apenas uma época da vida de cada pessoa em que é possível sonhar, fazer planos e ter energia suficiente para realizá-los apesar de todas as dificuldades e todos os obstáculos. Uma só idade para nos encantarmos com a vida para vivermos apaixonadamente e aproveitarmos tudo com toda a intensidade, sem medo nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que podemos criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança, vestirmo-nos de todas as cores, experimentar todos os sabores e entregarmo-nos a todos os amores sem preconceitos nem pudor. Tempo de entusiasmo e coragem em que toda a disposição de tentar algo de novo e de novo quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na nossa vida chama-se presente e tem a duração do instante que passa. Parabéns a você nesse dia tão grandioso!

26/04 – Rubens Almeida, designer gráfico e Agente Comunitário de Saúde.

26/04 – Fabiana Machado, Agente Comunitária de Saúde.

26/04 – Roberta Vieira, estudante.

03/05 – Luce Cássia Nascimento, secretária municipal do Desenvolvimento Econômico.

Reflexão da Semana

Pegadas na areia

Uma noite eu tive um sonho…
Sonhei que estava andando na praia com o Senhor
e através do Céu, passavam cenas da minha vida.
Para cada cena que se passava, percebi que eram deixados
dois pares de pegadas na areia;
Um era meu e o outro do Senhor.
Quando a última cena da minha vida passou
Diante de nós, olhei para trás, para as pegadas
Na areia e notei que muitas vezes, no caminho da
Minha vida havia apenas um par de pegadas na areia.
Notei também, que isso aconteceu nos momentos
Mais difíceis e angustiantes do meu viver.
Isso me entristeceu deveras, e perguntei então ao Senhor:
“- Senhor, Tu me disseste que, uma vez
que eu resolvi seguir-Te, Tu andarias sempre
comigo, todo o caminho. Contudo, notei que
durante as maiores atribulações do meu viver
havia na areia dos caminhos da vida,
apenas um par de pegadas. Não compreendo
porque nas horas em que mais necessitava de Ti,
Tu me deixaste sozinho.”
O Senhor me respondeu:
“- Meu querido filho. Eu te amo e
jamais te deixaria nas horas de provação
e sofrimento.
Quando viste na areia, apenas um par
de pegadas, foi exatamente aí que nos braços te carreguei.”

Espaço do Leitor

Participe de nossa coluna, envie suas críticas e sugestões. Nosso e-mail: [email protected] É Vida que Segue…

Tópicos Ponto de Vista
Mais Recentes
Comentários
Publicidade