SAMU 192 recebe 1.400 trotes em uma semana em Sergipe

Saúde | 15/11/2016 12h11

Na última semana (de 07 a 13 de novembro), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu 192 Sergipe) recebeu o total de 5.935 ligações. Dessas, 1.480 foram solicitações de envio de viaturas, 1.430 foram trotes e 65 corresponderam às orientações médicas.

“Lamentavelmente os trotes ainda são os maiores vilões do Samu. As pessoas precisam compreender que essa prática criminosa gera prejuízos financeiros e físicos. Uma chamada falsa deixa a linha ocupada desnecessariamente. O deslocamento de uma ambulância a um atendimento que não existe gera consumo de combustível, desgaste do equipamento e das equipes, e, além disso, deixa de prestar um atendimento a quem realmente precisa”, alerta Lúcia Santos, superintendente do Samu, reforçando que “as ligações são registradas. Na grande maioria das vezes, são os adultos que fazem essa brincadeira de péssimo gosto”.

O Samu 192 Sergipe representa a garantia da assistência qualificada e na prestação de socorro em casos de urgência e de emergência, sendo fundamental no atendimento pré-hospitalar em casos de acidentes de trânsito, problemas cardiorrespiratórios, intoxicação, crises convulsivas, acidente vascular cerebral (AVC), acidentes com produtos perigosos, etc.

Na semana passada, forma realizados 700 atendimentos por Unidade de Suporte Básico (USB), 215 por Unidade de Suporte Avançado (USA) e 31 por Motolâncias.

Continua depois da publicidade

“Ligando para o número 192, o solicitante informa ao Técnico Auxiliar de Regulação Médica (Tarm) dados básicos como nome, endereço, ponto de referência e o tipo de ocorrência. A partir daí, a ligação é encaminhada ao médico regulador, que identifica o risco do paciente, faz a orientação médica e define a necessidade do envio de motolância, USB ou USA ao local solicitado. O tempo-resposta é fundamental para o rápido encaminhamento do paciente até a unidade que atenda ao seu prognóstico”, esclarece Lúcia Santos.

O Samu 192 Sergipe é vinculado à Central de Regulação das Urgências (CRU), que funciona dentro do Complexo Regulatório Estadual.

“A CRU realiza a regulação pré-hospitalar móvel e o deslocamento até a unidade hospitalar mais indicada ao atendimento ao paciente, de acordo com a classificação de risco, monitorando toda a Rede Hospitalar Estadual de Saúde. O Samu é um pilar importante para o atendimento emergencial à saúde da população”, complementou.

O Samu Sergipe conta com 48 equipes assistenciais, 59 veículos (43 USB e 16 USA). Na CRU, a sala de atendimento conta com médicos reguladores, enfermeiros, Tarms, Rádio Operadores e dois telões onde os profissionais acompanham a capacidade instalada e a resolutividade de toda Rede Hospitalar.

São 37 bases descentralizadas que garantem a cobertura aos 75 municípios sergipanos, garantindo os atendimentos com tempo resposta adequado e respeitando a ordenação dos fluxos das urgências.

Fonte: SES

Tópicos Saúde, Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade