Polícia desmonta associação criminosa especializada em estelionato em SE e BA

Policial | 16/06/2016 17h23

O Departamento de Defraudações da Polícia Civil, com apoio da Divisão de Inteligência (Dipol), do Grupamento Especializado de Repressão e Buscas (GERB) e de diversas delegacias da capital e do interior, desarticulou na manhã dessa quarta-feira, 15, em Aracaju, Boquim e Pedrinhas (SE) e em Paripiranga (BA), uma associação criminosa especializada no crime de estelionato. Foram expedidos pela Justiça 14 mandados de prisão e 26 de busca e apreensão.

Em entrevista coletiva concedida na manhã de hoje, 16, na Sala de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a delegada Rosana Freitas, coordenadora do Departamento de Defraudações e responsável pelo caso, apresentou detalhes das investigações que duraram seis meses e que culminaram na operação de ontem: “Começamos a investigar a associação criminosa em dezembro do ano passado, época em que o departamento era coordenado pelo delegado Ronaldo Marinho. Na época, um homem foi preso em flagrante quando tentava fazer uma compra com um cartão de crédito clonado em um supermercado localizado no shopping de Nossa Senhora do Socorro”.

Ainda segundo a delegada, foi através do depoimento de Ronaldo, que contou detalhes do esquema criminoso, que a polícia iniciou uma investigação mais criteriosa no sentido de verificar como funcionava os golpes e em identificar os outros integrantes da associação criminosa. “As investigações apontaram que os golpes eram aplicados por meio de cartões de crédito clonados de vítimas de várias cidades do país. Os créditos obtidos de forma fraudulenta eram gastos em restaurantes, festas, bebidas e lojas físicas e na internet. As vítimas recebiam a fatura em suas casas, mas conseguiam cancelar o valor das compras junto às operadores dos cartões. No entanto, o comerciante e a operadora ficavam no prejuízo”, declarou.

A partir dessas informações, um organograma foi montado detalhando as participações de cada um no grupo, enumerando os principais golpes dados pelos suspeitos. De posse dos mandados de prisão e de busca e apreensão, a operação foi deflagrada no dia de ontem, na capital e interior.

Continua depois da publicidade

Na capital, a ‘Operação Ostentação’ se concentrou nos bairros Orlando Dantas, JK, Sol Nascente, Farolândia e Industrial. No interior, nos municípios sergipanos de Boquim e Pedrinhas, além de Paripiranga (BA).

Durante as diligências foram apreendidos dezenas de produtos, entre eles, perfumes importados, produtos de informática e eletroeletrônicos, um drone, uma escopeta calibre 12, entre outros.

Segundo a delegada Rosana Freitas, a quadrilha, que teria provocado em prejuízo de mais de R$ 1 milhão nos últimos seis meses nos comércios de cidades da Bahia, Pernambuco e Sergipe, além de várias lojas na internet; também lucrava com a venda de parte desses materiais para receptadores.

“O grupo utilizava pessoas como “laranjas”, que eram cooptadas no sentido de evitar a exposição dos principais membros da quadrilha. Elas iam até determinado estabelecimento com o cartão de crédito clonado no intuito de efetuar a compra. Como recompensa, os líderes pagavam uma comissão pelo produto que foi adquirido. Devido à profissionalização do esquema, acreditamos que outras pessoas estejam envolvidas no crime. Agora vamos dar continuidades às investigações no sentido de identificar a participação de outras pessoas nas práticas delitivas da associação”, finalizou a delegada.

*SSP/SE

Tópicos Policial
Mais Recentes
Comentários
Publicidade