Exército Brasileiro, em Sergipe, se une ao Estado na luta contra o Aedes aegypti

Saúde | 08/12/2015 07h33

A luta contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zica Vírus, ganhou hoje, 7, um forte aliado. É que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) solicitou – e foi prontamente atendida – o apoio do 28º Batalhão de Caçadores do Comando do Exército Brasileiro em Sergipe. A parceria firmada vai reforçar as ações de prevenção e combate ao vetor, criando um ambiente comum de trabalho com a participação dos agentes de endemias da Brigada Itinerante da SES, agentes dos municípios e, agora, cerca de 100 militares.

“Temos um inimigo comum. Por isso, vamos nos unir à força tarefa do Estado, visando eliminar os focos do mosquito e orientar a população, atuando de maneira integrada à equipe”, confirmou o tenente-coronel Silva Neto, comandante do 28º Batalhão. O trabalho terá início na próxima quinta-feira, 10, quando os militares participarão de uma capacitação com os agentes de endemias de sete municípios. Lá, eles serão orientados e participarão do planejamento das visitas nas residências.

“A ação efetiva será iniciada no sábado, 12, no município de Barra dos Coqueiros. A cada visita, dois militares devem acompanhar um agente, vasculhando todos os possíveis criadouros do mosquito e intensificando o trabalho realizado”, explicou o tenente-coronel, pedindo a colaboração da população. “Abram suas portas e recebam as equipes. As pessoas precisam se conscientizar de que a luta é de todos, e nós só teremos resultados positivos se houver a participação do povo”, ressaltou o comandante Silva Neto.

Luta de todos

Continua depois da publicidade

Segundo dados da SES, 82% dos focos do mosquito em Sergipe são encontrados em reservatórios de água, dentro das casas das pessoas. Por isso, o apelo para a conscientização é válido e necessário, como afirma o secretário de Saúde de Sergipe, José Sobral. “A estratégia depende da contribuição de todos, principalmente porque o combate ao Aedes aegypti não acontece uma única vez. Existe um ciclo de quatro semanas que precisa ser cumprido para que a visita surta efeito”, esclareceu o gestor, pedindo que a população monitore suas casas o tempo inteiro.

Sobre a adesão do Exército Brasileiro na luta contra o mosquito, José Sobral disse que isso dará uma maior credibilidade ao trabalho, pois as pessoas sentirão mais segurança em receber as equipes. “Assim, conseguiremos ampliar o número de municípios e residências visitados”, complementou. Para o secretário, está claro que o momento é de prevenção, uma vez que o vetor vem se fortalecendo e transmitindo outras doenças, além da Dengue, que ainda são pouco conhecidas.

Assim é com o Zica Vírus, por exemplo, que já tem sua relação comprovada com o aumento de casos de microcefalia no Nordeste – são 100 casos notificados em 36 municípios sergipanos, até agora. “Infelizmente, quando se identifica a patologia, não há nada que possa reverter o caso. Por isso, a única ação é a prevenção. Declarar guerra contra o agente transmissor, o Aedes aegypti, e, assim, combater essas doenças”, frisou José Sobral.

Brigada Itinerante

Nesta semana, a Brigada Itinerante do Estado estará nos municípios de Japoatã, entre os dias 7 e 9, e Pirambu, nos dias 10 e 11. É importante que os moradores recebam os agentes de endemias e contribuam com o trabalho na busca por possíveis focos. As equipes também farão vistorias em praças e terrenos baldios, e estarão em algumas escolas das regiões para realizar um trabalho educativo com crianças e adolescentes.

Na programação do mês de dezembro, também está definida a visita do carro fumacê nos municípios de Neópolis, Capela, Siriri, Cedro de São João, Propriá, Nossa Senhora das Dores, Japoatã, Pirambu, Japaratuba, Itabaianinha, Riachão do Dantas, Pedrinhas e Gararu. A estratégia para o mês de janeiro será divulgada em breve, baseada nos estudos que detectam as regiões de alto índice de infestação.

Ascom SES/SE

Tópicos Saúde, Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade