Servidores do SAMU de Sergipe podem paralisar as atividades

Sergipe | 21/06/2015 11h47

ambulancia-samuCom a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) em determinar o retorno das 36h de trabalho para os assistentes de Enfermagem II e condutores de veículos de urgência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a categoria paralisará as atividades, provavelmente no período do São João.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Condutores do Samu Sergipe, Adilson Melo, na próxima segunda-feira, 23, haverá uma assembleia a partir das 7h30 na Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE).

“Vamos definir nessa assembleia, a data da paralisação das atividades que acontecerá durante os festejos juninos, pois o Tribunal de Contas alegou que a decisão firmada com equipes do Governo não foi homologada, o que não concordamos. Nós não vamos abrir mãos dos nossos direitos conquistados em período de greve. Direito conquistado não se tira”, alerta Adilson Melo.

Na decisão o argumento utilizado pelo conselheiro-relator, Clóvis Barbosa, é de que “o TCE constatou irregularidades na redução da jornada de trabalho 36h para 24h, o que é ilegal, pois implicou no aumento na despesa com pessoal e no pagamento de horas-extras por parte da Fundição Hospitalar de Saúde (FHS)”.

Continua depois da publicidade

Com isso, a Fundação Hospitalar de Saúde “deverá promover o restabelecimento da jornada de trabalho prevista no edital do concurso público respectivo, visto que a redução foi embasada apenas pela ata de reunião com o comando de greve do Samu, posteriormente ratificada pelo conselho curador da Fundação”.

Informações da Infonet

Tópicos Saúde, Sergipe
Mais Recentes
Comentários
Publicidade