Campo do Brito apresenta índice moderado de epidemia de dengue

Saúde | 27/07/2014 11h29

De acordo com a classificação de risco avaliada pelos índices de infestação levantados no LIRAa (Levantamento Rápido de Índice de Infestação), 10 municípios sergipanos apresentam alto risco para dengue. Outros 22 estão em médio risco e nove em baixo risco da doença. Os dados são da Diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Gerência do Núcleo de Endemias, e se referem ao período de janeiro a 18 de julho deste ano. Cinco municípios não informaram o resultado do LIRAa (Monte Alegre, Nossa Senhora das Dores, Pedrinhas, Propriá e São Cristóvão).

Os municípios com alto risco são: Simão Dias, com índice de infestação de 10, Pinhão (7,9), Itabaianinha (6,6), Tobias Barreto (5,9), Aquidabã (5,5), Malhador (4,8), Nossa Senhora da Glória (4,6), Lagarto (4,5), e Maruim (4,5). O LIRAa é realizado em 46 municípios seis vezes ao ano.

Os 22 municípios sergipanos que registraram índice moderado de infestação foram: Salgado (3,3), Areia Branca (2,9), Carmópolis (2,7), Barra dos Coqueiros e Itabaiana (2,6), Frei Paulo (2,5), Tomar do Geru (2,4), Porto da Folha (2,3), Boquim (2,2), Aracaju (2,1), Poço Verde e Carira (1,9), Capela, Laranjeiras, Neópolis, Ribeirópolis e Umbaúba (1,8), Pirambu (1,7), Cristinápolis (1,6), Campo do Brito (1,4), Santo Amaro (1,3) e Estância (1).

Já os nove municípios em baixo risco são: Canindé, Riachuelo, São Domingos, Japaratuba, Rosário do Catete, Nossa Senhora do Socorro e Poço Redondo, todos com índice de 0,9, Moita Bonita (0,5) e Itaporanga d’Ajuda (0,4).

Continua depois da publicidade

De acordo com a Gerência de Endemias da SES, Sergipe registrou de janeiro a julho de 2013, 1.402 notificações. Dessas 232 tiveram a confirmação para a dengue. Foram registrados dois casos graves e um óbito. Este ano, no mesmo período, foram 2.522 notificações, das quais 1.054 foram confirmadas. Foi registrado um caso grave e dois óbitos. “Isso de janeiro a julho deste ano” destacou Sidney Sá.

Os municípios que mais notificaram em 2014 foram: Aracaju (1.059), Itabaianinha (428), Nossa Senhora do Socorro (188), Estância (121), São Cristóvão (103), Barra dos Coqueiros (78), Umbaúba (50), Carmópolis (39), Tobias Barreto (39) e Lagarto (31).

Para dar suporte em todo o Estado, a Brigada Itinerante da Dengue, da Secretaria de Estado da Saúde, através da Fundação Estadual de Saúde, já visitou, de janeiro a julho deste ano, 15 municípios e vistoriou 58.987 imóveis. A equipe utilizou o tratamento mecânico e fez a destruição de 79.100 focos e fez o tratamento focal com a utilização de larvicida em 15.624 criadouros.

O carro Fumacê foi utilizado em 10 municípios: Aracaju, com aplicação em 17 bairros, em São Cristóvão e no Conjunto Eduardo Gomes, Itabaianinha,Umbaúba, Ilha das Flores, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, Salgado, Tobias Barreto e Itaporanga.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Endemias da SES, Sidney Sá, o Estado realiza seis LIRAa/ano. “Todos os municípios devem realizar a investigação compulsória dos casos notificados, confirmados e até os óbitos suspeitos por Dengue, através das Vigilâncias Epidemiológicas das Secretarias Municipais de Saúde”, reforçou a técnica.

LIRAa

Segundo o Ministério da Saúde o LIRAa é uma metodologia que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti, alertando sobre os possíveis pontos de epidemia da doença.

Essas informações possibilitam ao poder público a intensificação das ações de combate à dengue nos locais com maior presença do mosquito Aedes aegypti, como mutirões, vistorias mais detalhadas, entre outras. Contribui, também, para que a população, ao tomar conhecimento dos riscos, possa intensificar medidas dentro de casa e na vizinhança.

Fonte: SES

Tópicos Campo do Brito, Saúde
Mais Recentes
Comentários
Publicidade