Emancipação política de Sergipe é comemorada com solenidade

Escrita em 9 de julho de 2010 às 02:32h

Há exatos 190 anos, no dia 8 de julho de 1820, o território de Sergipe Del Rey se desvinculou da Província da Bahia. Na manhã desta quinta-feira, 8, foi promovida uma programação especial para comemorar a emancipação política de Sergipe, iniciada às 9h, em frente ao Palácio Museu Olímpio Campos, com uma solenidade cívica de hasteamento da bandeira e revista da tropa da Polícia Militar.

eMACIPAÇÃO DE SERGIPE

As comemorações tiveram prosseguimento com a palestra do historiador Luiz Antonio Barreto. Presente no evento, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, ressaltou a importância da celebração da autonomia política do Estado e destacou a braveza do povo sergipano. "Esse é um momento de reafirmar a consolidação da coragem da nossa gente. Apesar de sermos o menor estado do país, nos destacamos pela grandiosidade da nossa cultura e coragem. Hoje temos que comemorar por Sergipe ter uma base cultural sólida, uma classe empresarial competente e trabalhadores fortes, o que permite a nossa autonomia", afirmou o prefeito.

Ainda na ocasião, Edvaldo Nogueira destacou o desenvolvimento da capital sergipana nos últimos anos, consolidando a autonomia do Estado. "É justamente pela valentia do povo sergipano que temos alcançado, em Aracaju, melhorias nas áreas de saúde, educação e limpeza da cidade. Fico feliz em contribuir com o desenvolvimento e o progresso da capital sergipana, sem deixar de agradecer aos prefeitos anteriores que também trabalharam para o crescimento de Aracaju", disse o prefeito.

Emancipação política

Iniciada com a edição da Carta Régia, em 8 de julho de 1820, a emancipação política de Sergipe marca o começo da independência e autonomia econômica do estado. A perda do vínculo de Sergipe com a Bahia foi resultado de uma luta empreendida pela elite produtora local, formada por senhores de engenho e criadores de gado.

Antes dessa data histórica, Sergipe sofreu com uma longa exploração, fornecendo carne e açúcar para abastecer Bahia e Pernambuco e servindo como rota de passagem por terra, reforçando assim as exportações. Com a emancipação política, Sergipe passa a ter a responsabilidade de gerir sua economia e administrar seu governo.

Presenças

Prestigiaram o evento o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas; o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Emmanuel Nascimento; o historiador Luiz Antônio Barreto; o presidente do Banese, Saumínio Nascimento; e os secretários estaduais Oliveira Júnior (Casa Civil e Comunicação), Jorge Alberto (Administração), Adinelson Alves (Controladoria), Valmor Barbosa (Infraestrutura), Chico Buchinho (Articulação Política) e Maurício Pimentel (Esportes).

Publicidade
Publicidade

Enviar para amigo





Comente com sua conta no facebook

Últimas Notícias

Publicidade
© Copyright 2010-2014 - Todos os direitos reservados. Termos de Uso e Privacidade Produzido por William Vinícius e sistema da INORDESTE